Cuidados com a Pele durante o Inverno

pele inverno

Cuidados com a pele no Inverno

Durante o inverno o clima fica mais seco, e é comum que a nossa pele fique mais desidratada. É preciso tomar alguns cuidados para não desenvolver algumas doenças como micoses. Fizemos uma lista dos principais cuidados para mantermos uma pele saudável durante o clima frio.

Temperatura do chuveiro

Não abuse de banhos muito quentes e demorados, eles também fazem com que a pele fique mais ressecada, o que vai piorar a ação do frio.

Hidratantes

Nessa época, vale investir em hidratantes, que fazem mais do que simplesmente perfumar e dar um toque macio à pele. Estamos falando de ativos capazes de reter as moléculas de água na camada mais profunda e de outros que formam um filme sobre a superfície, evitando a evaporação. Bons exemplos: ureia a 10%, PCA-Na, manteiga de karité óleo de amêndoas.

ALIMENTAÇÃO ADEQUADA

Acostume-se a comer legumes, hortaliças e frutas, esses alimentos são fontes de vitaminas e minerais que neutralizam os radicais livres prevenindo o envelhecimento da pele. As frutas ricas em vitamina C, como o morango, a laranja, a mexerica, o limão, a cereja, entre outros; vegetais, como o brócolis, o repolho, a cenoura, entre outros, são exemplos de alimentos para a estação.

Beba Bastante Água

Aquela história dos dois litros de água diariamente não é indicação para o verão, é para todas as estações. No inverno, a água também ajuda a hidratar e evitar todos esses problemas causados pela baixa temperatura.

Advertisements

PRÁTICA ESPORTIVA E DEFICIÊNCIA FÍSICA

pratica esportiva de deficientes

Para as pessoas com deficiência, praticar esportes pode representar muito mais que saúde. São vários os aspectos positivos. O esporte melhora a condição cardiovascular dos praticantes, aprimora a força, a agilidade, a coordenação motora, o equilíbrio e o repertório motor.
No aspecto social, o esporte proporciona a oportunidade de sociabilização entre pessoas com e sem deficiências, além de torná-lo mais independente no seu dia a dia. Isso sem levar em conta a percepção que a sociedade passa a ter das pessoas com deficiência, acreditando nas suas inúmeras potencialidades.
No aspecto psicológico, o esporte melhora a autoconfiança e a autoestima, tornando-as mais otimistas e seguras para alcançarem seus objetivos.
Todas as práticas esportivas devem ter um acompanhamento médico. Essa é uma regra que vale para qualquer pessoa.
Especialistas sugerem que escolha um esporte de acordo com as suas limitações, e depois procure clubes, associações e academias que trabalham com a modalidade pretendida.
Esportes mais comuns por tipo de deficiência:
Pessoas com deficiência visual: atletismo, ciclismo, futebol, judô, natação, hipismo, halterofilismo e esportes de inverno.
Pessoas com deficiência auditiva: atletismo, basquetebol, ciclismo, futebol, handebol, natação, vôlei, natação, e muitas outras (quase as mesmas das pessoas sem deficiência, pois não existem grandes limitações dos deficientes auditivos).
Pessoas com deficiência física: atletismo, arco e flecha, basquetebol em cadeira de rodas, bocha, ciclismo, esgrima em cadeira de rodas, futebol para amputados e paralisados cerebrais, halterofilismo, hipismo, iatismo, natação, rugby, tênis em cadeira de rodas, tênis de mesa, voleibol sentado e para amputados e modalidades de inverno.

Dicas contra Alergias e Problemas Respiratórios

blog

O friozinho já chegou e o inverno está perto de começar e junto com as temperaturas mais frias chegam alguns problemas de saúde, normalmente relacionados à alergias e doenças respiratórias, como resfriado, gripe, bronquite, pneumonia, asma e rinite.
Confira mais dicas para fugir dos problemas de saúde que aparecem nessa época do ano:
• Fique atenta às variações de temperatura. Em casa, no trabalho e em outros locais fechados, é comum sentir calor. Porém, ao sair destes ambientes, a brusca queda de temperatura pode facilitar a ocorrência de doenças. Agasalhe-se antes de sair;
• Mantenha a higiene doméstica, evitando o acúmulo de poeira, que desencadeia diversos problemas alérgicos;
• Use soro fisiológico para olhos e narinas, em caso de irritação;
• Evite exposição prolongada a ambientes com ar condicionado quente ou frio;
• Durma em local arejado e umedecido. Podem ser utilizados umidificador de ar, toalhas molhadas ou reservatórios com água nos quartos;
• As pessoas com alergia devem ficar atentas e evitar o uso de cobertores que soltam pêlos. Substituí-los por mantas de tecido sintético ou algodão pode auxiliar na prevenção de rinites e outros quadros alérgicos;